Digite o código para ir direto ao produto

Matérias

Folder | Rodovias (ITS)

18/09/2014

0

O sistema de gestão ITS opera por meio de vários equipamentos interligados numa rede de comunicação óptica. O controlador do CCO (Centro de Controle Operacional) pode monitorar rodovias, acionar recursos, controlar o tráfego, acidentes, chamadas de emergência, condições do tempo, etc.

Documentos

Veja mais

Furukawa mantém foco em TI na Saúde

10/09/2014

0

São Paulo, 02 de Setembro de 2014 – Player do segmento de infraestrutura de telecomunicações, a Furukawa tem contribuído para que instituições da Saúde no Brasil possam superar muitos dos seus desafios. 

A Furukawa entende que a adoção de uma infraestrutura de comunicação adequada é a base para uma série de melhorias que podem ser promovidas por hospitais, clínicas médicas com ambientes cirúrgicos e outros ambientes da Saúde pública e privada, aliando as TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) aos avanços da medicina moderna. Os investimentos nos recursos de TI vêm gradativamente aumentando em toda a América Latina, com objetivos de se atingir a excelência nos serviços prestados a pacientes e seus familiares, com redução de custos.

“Os hospitais são os ambientes de missão crítica mais importantes, pois tratam diretamente da vida humana. Assim como os data centers, os centros de controle, aeroportos e afins, não podem ter seus sistemas de comunicação interrompidos em momento algum. A forma como se deve tratar desde o projeto, a escolha de materiais e a arquitetura das redes até os serviços de instalação requer experiência prática e treinamento”, diz Flávio Marques, Coordenador de Suporte Técnico e Implantação. 

Para ele, em qualquer sistema de cabeamento estruturado o projeto é...

Veja mais

Fibras e Cabos Ópticos para Redes Industriais

16/01/2014

1

A performance necessária do cabeamento óptico em redes industriais exige adequação aos mais variados ambientes, abordando requisitos de segurança (fogo, proteção elétrica, etc.), compatibilidade eletromagnética, robustez mecânica e ambiental (temperatura, umidade, particulados, etc.). Novos tipos de fibra óptica otimizados para esses ambientes industriais também são considerados na ISO/IEC 24702, além daquelas fibras ópticas já previstas na norma ISO/IEC 11801.

Confira a matéria completa de Renato Cruz - Gerente de Engenharia de Cabos,  realizada pela Revista Engeworld.

Documentos

Veja mais

Provedores devem aproveitar o PGMC para compartilhar infraestrutura

28/05/2013

0

Esta é a recomendação do diretor de banda larga do MiniCom para os provedores regionais expandirem suas redes

As previsões de crescimento de tráfego gerado pela internet, associado ao aumento de smartphones e tablets, levará obrigatoriamente ao compartilhamento de infraestrutura, cuja regulamentação está em discussão. "Todo crescimento do tráfego tem que vir acompanhado do compartilhamento de infraestrutura e estamos criando um ambiente regulatório favorável para isso", afirmou, hoje, Artur Coimbra, diretor de banda larga da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, no Encontro Provedores Regionais, realizado pela Bit Social em Fortaleza. "Os provedores que operam regionalmente precisam fazer uso da infraestrutura de terceiros, isso ocorre não só com as pequenas empresas mas também entre os grandes provedores. Por conta disso existe uma série de medidas que vêm sendo adotadas pelo governo e pela Anatel para estimular o compartilhamento", destacou Coimbra.

O diretor de banda larga da Secretaria de Telecomunicações citou um estudo da Cisco, que prevê que o tráfego médio da rede vai crescer oito vezes até 2016. "Esse crescimento vem associado ao uso de dispositivos como smartphones, mas o que vai ter maior crescimento é o tráfego gerado por tablets e laptops", comentou. "Todo esse crescimento de tráfego tem que vir acompanhado do compartilhamento de infraestrutura e, além disso, agregar valor aos serviços."

Coimbra...

Documentos

Veja mais

Indústria aumenta capacidade e é surpreendida com queda nas vendas de cabos ópticos

14/12/2012

0

Após registar crescimento ano a ano, a partir de 2008, chegando em 2011 com a produção no limite da capacidade, a indústria de fios e cabos instalada no país investiu para aumentar a produção, mas viveu, ao longo deste ano, uma queda no volume de vendas, verificada principalmente no segmento óptico. Enquanto em 2011 o consumo de fibra foi na casa de 5,2 milhões de km, 2012 deve encerrar com vendas de 4,4 milhões de km de fibra. Apesar da queda nos volumes, o faturamento das empresas tende a se manter no mesmo nível do ano passado, devido à desvalorização do real em relação ao dólar, de cerca de 16%.

"O ano foi de investimentos fortes, mas a demanda caiu em relação a 2011", afirma Armando Comparato, presidente da Prysmian Draka, novo nome da empresa, que concluiu em outubro o processo de incorporação da Draka/Telcon. "Aumentamos a capacidade de produção de cabos ópticos tanto na ex-Prysmian como na ex-Draka/Telcon, em função do crescimento que vinha ocorrendo no mercado desde 2008", diz Comparato. Os investimentos foram feitos também para aumentar a produção de fibras na SPF, joint venture da Prysmian com a Furukawa, e na Draktel (a empresa de fibras da antiga Draka).

"A redução nos volumes, em cabos de cobre e, principalmente, em cabos ópticos, foi uma grande surpresa, porque o mercado vinha muito bem em 2011 e, em razão dos ajustes que as operadoras estão...

Veja mais